quarta-feira, 25 de março de 2015

Cigarros



O cigarro é uma das dádivas de deus. Desde os primórdios o homem aprendeu a fazer fogo, e com isso, o cigarro. Depois do almoço e bom demais, sentar no sofá e acender aquele Carlton, depois daquela transa, acender um Holywood, e quando tiver sem dinheiro, um Derby.

Se você bebe então, já está preparado para consumir um maço de cigarro durante uma saída, bebendo pouco, claro. ele é o companheiro indispensável da cerveja, que também pode ser qualquer uma.

Me lembro de pedir a um matuto em um sítio no interior de Minas, que comprasse na vendinha da cidade dele um maço de cigarro. Não tínhamos como ir sem carro e tal, moleques, adolescentes,

Ele me apareceu com um cigarro chamado amigo. Era cheio de pedaços pequenos de madeira, serragem, e sei lá mais o que. O pior cigarro do mundo. Mas depois de um tempo você se acostuma com ele, tosse um pouco, um amigo quase vomitou com o cigarro. Eu não, dei meus tragos.

Depois do beque então, tem que ter de qualquer jeito. O prazer é indescritível. Uma tragada dos céus, dos deuses e deusas que mandam manjares na forma de fumaça e sem nexo, como o baseado.

Proibiram as propagandas de cigarro. Também pudera, eles mostravam um pessoal fazendo esporte e fumando, influenciando as pessoas de uma forma que não condizia com a realidade.

Mas e o problema dos aspectos negativos para a saúde, que o cigarro proporciona?

Eu vi numa entrevista um sujeito falar que fumava cigarro depois das refeições e que praticava esportes regularmente. Não faço nada disso mas boto fé. Esse é um meio saudável de se fumar.

Não comece, mas se já começou, aproveite as marcas de cigarro, veja os sabores, seja um consumidor como aqueles caras do vinho, entende?

É isso. eu fumo, e muito...

E você?

Nenhum comentário: