domingo, 8 de fevereiro de 2015

Notas rebeldes com causa



Um espectro estranho na atmosfera essencialmente destrutivo que impregna o ambiente com ondas sonoras esquisitas e satânicas.

De onde vêm o abuso de autoridade quando o que vemos é apenas uma manifestação da vontade?

Pode ser que um dia quem sabe a escravidão acabe e os conceitos e tabus que desamparam a humanidade possam ser desmanchados ao som de um solo de guitarra.

Quem sabe o filme Bill e Teddy se torne realidade um dia?

Qual é a música dizia Silvio Santos?

Onde posso guardar meus ressentimentos, minhas angústias senão em palavras sem sentido expressas em meio a um bizarro acorde com notas suntuosas e gordas com um sentimento estático insone e auto destrutivo, regrado a suco de uva, longe de drogas antigas que traziam ainda mais insatisfação?

A cerveja ainda ajuda a fazer um slide com a lata tocando um blues da lama a fama.

Mas caretas não escrevem tão bem, mas se lembram das palavras.

Quando o sino irá tocar novamente anunciando a liberdade esquecida dentro de um falso calabouço?

Foda-se o Satus Quo

Minha guitarra está guardada...

Nenhum comentário: