segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A procura da felicidade




Filme de 2006, dirigido por Gabriele Muccino, conta a história real de Chris Gardner (Will Smith), um vendedor de aparelhos médicos que encontra dificuldades em vendê-los por serem muito caros e passa dificuldades.

Chris não se deixa abater e luta para buscar de todas as formas a sobrevivência de sua família. Após a separação de sua esposa Linda (Tandy Newton), ele se vê sem emprego, casa e sozinho com seu filho, Christopher (Jaden Smith) que o acompanha em sua jornada por uma redenção.

Belíssima história, real, de uma pessoa que luta contra as dificuldades impostas pela vida na busca de um sonho, para ele e para as pessoas que ama.

O filme foi indicado ao Oscar de melhor ator para Will Smith.

Imperdível.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Alice no País das Maravilhas


A adaptação cinematográfica do livro Alice no País das Maravihas de Lewis Carroll ganhou contornos mais adultos e sombrios na direção do aclamado Tim Burton (Batman, Edward Mãos de Tesoura, Ed Wood).

O filme Tim Burton´s Alice in Wonderland, retrata a jovem Alice (Mia Wasikoska), agora com 19 anos, buscando se afirmar como mulher numa época conservadora, quando descobre que sua mãe arranjou um casamento a contra-gosto. A heroína foge, desesperada com a possibilidade de se casar com alguém que não gosta, e encontra o coelho branco.

Ao chegar no País das Maravilhas, ela se encontra com Absolem, a lagarta, o Gato Risonho,Tweedle-Dee e Tweedle Dum e com o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp).

Com a ajuda da Rainha Branca (Anne Hathaway), Alice parte pra luta contra a Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter) e seus súditos.

Com um visual deslumbrante e um roteiro muito bem escrito, Alice no País das Maravilhas faz juz à fama de Tim Burton como um dos melhores diretores de sua geração. O filme ganhou Oscar de melhor direção de arte e de melhor figurino, além é claro da arrecadação de um bilhão de dólares pelo mundo.

Imperdível.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Hells Angels de Hunter S. Thompson



Lançado no ano do estouro da geração Hippie em 1967, Hells Angels é o primeiro livro publicado por Thompson. Seu texto tornou-se clássico por inaugurar o Gonzo Jornalismo.

Hells Angels retrata fielmente o cotidiano dos motoqueiros mais temidos, radicais e violentos da época. Em um ano de convivência com a cultura Angell, Hunter S. Thompson nos mostra a vida sem frescuras, com suas motos, jaquetas e o dia a dia da gangue pelas cidades norte-americana.

Os Hells Angells com suas Harley Davidsons transformaram a cultura mundial e são reverenciados até hoje por motoqueiros de todo o planeta.

Ótimo livro para motoqueiros, roqueiros e jornalistas que desejam conhecer um outro estilo de literatura.

PS: Existem diversos filmes por aí sobre a vida de Hunter S. Thompson, recomendo Medo e Delírio em Las Vegas e The Rum Diary, ambos com Jhonny Depp.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

TROPICÁLIA



Dirigido por Marcelo Machado, o documentário Tropicália (2012), traz a tona um dos períodos mais criativos da história da música brasileira.

Recheado de imagens da época, Tropicália apresenta às novas gerações grandes nomes da música feita em nosso país, os festivais da época, os programas da TV, as manifestações (inclusive uma que considero hilária, contra o uso de guitarra na música brasileira, mas que teve grandes nomes da MPB entre seus participantes).

Caetano Veloso e Gilberto Gil, dois gênios que aparecem como os maiores incentivadores do movimento nos contam as influências e suas histórias de vida.

Os mestres Jorge Mautner e Tom Zé nos encantam com suas peculiaridades e Rita Lee e os Mutantes com a beleza e criatividade.

Não poderiam faltar também as artes plásticas, o cinema e o teatro que montaram junto com a música, um caldeirão cultural efeverscente, que transformou a cultura do Brasil.

Caetano e Gil aparecem na Inglaterra, exilados por um país que vivia uma época de ditadura.

Com a redemocratização, eles voltam, mas a Tropicália já havia acabado, ficando apenas o gosto e a estética em nossas memórias e a influência que ainda exerce sobre tantas gerações.

Agamenon - O homem e o minto - MEMÓRIAS DE UM PICARETA ÉTICO



Todo estudante de jornalismo deve ler este livro. Nele este tudo que um jornalista deve saber. A história de Agamenom Mendes Pedreira, o homem por trás do melhor do jornalismo, o Paulo Francis brasileiro.

Sua história é contada após ele ser entrevistado por ele mesmo, e olha que a entrevista quase não saiu, pois esse herói, mestre das palavras, não costuma se entrevistado por jornalistas medíocres.
Agamenom nos conta sobre sua vida fora do país, das mulheres que comeu , do quanto é macho e de tudo o mais que você, que já leu suas colunas, gostaria de saber.

Um homem sério e explorador das artes literárias que conta as dificuldades de nascer em uma família pobre (seu pai era um humilde empresário do setor petroquímico). Suas mulheres, os momentos históricos que presenciou. A história do jornalista mais macho do Brasil (que nunca precisou tomar uma joelhada no saco de seu analista).

Como não podia deixar de ser, Agamenon contou com a participação de Hubert Aranha e Marcelo Madureira.

Uma das sabias palavras de nosso herói:

“Atrás de um grande homem, sempre existe uma grande mulher e, atrás dessa mulher, vários garotões musculosos.”

O GRANDE MENTECAPTO


Relato das aventuras e desventuras de Viramundo e de suas inenarráveis peregrinações

A história de Geraldo Boaventura ( no qual me identifico muito), contada pelo mestre Fernando Sabino, escritor e jornalista, nascido em Belo Horizonte em 1923 e escritor de clássicos como o Homem Nú e Amor de Capitu.

Geraldo Boaventura, ou Giramundo, Viramundo, é um Dom Quixote mineiro, que percorre nossas belíssimas cidades históricas aprontando mil e uma confusões.

Ele faz de tudo, quase vira padre, entra pro exército, mendiga, conversa com um cavalo e apronta na zona boêmia de Belo Horizonte.

A história começa na cidade de Rio Acima, quando, ainda criança, nosso herói aposta com um amigo que consegue parar um trem sozinho. Ele vai pra linha e coloca o braço à frente enquanto o trem se aproxima, o maquinista consegue parar a poucos metros do garoto e grita com ele. Geraldo se vangloriza do feito com a sua turma durante um bom tempo, até quando seu amigo Pingolinha, resolve fazer a mesma coisa e morre atropelado.

A cidade inteira se revolta contra o garoto que acaba buscando refúgio em um seminário. A partir daí a confusão só aumenta, com sua peregrinação por cidades como Ouro Preto, Mariana e na busca por sua amada e por uma vida sem eira nem beira.

O livro também foi adaptado para as telonas na direção de Osvaldo Cadeira e com a belíssima atuação de Diogo Vilela.

Imperdível.

O Povo Brasileiro – A formação e o sentido do Brasil

O fenomenal mestre Darcy Ribeiro, nos conta neste livro como se deu a formação de nosso país, de nosso povo, de nossa cultura, dês da época de Cabral até a formação de uma sociedade mais complexa.

O livro mostra os pilares que ergueram nossa nação, a mistura de raças, o índio, o europeu, os africanos, suas lutas e a força que nosso povo tem.

“Somos muito mais marcados hoje pelas nossas semelhanças do que pelas diferenças”

Darcy fala sobre as navegações, os portugueses, o primeiro contato com os índios.

Os jesuítas tiveram um papel fundamental no contato com o índio, que não entendia como aquele povo que cegou em suas terras vivia para juntar tantas coisas, bugingangas se tinha apenas uma vida e não teria tempo para consumi-las.

O livro conta a difícil vida dos negros numa sociedade escravagista, e a integração social depois do fim da escravidão. Os conflitos da época.

É um livro muito bacana; quem sou eu para resenhá-lo aqui em poucas palavras. Mas nos conta como se formou esses nossos “Brazis” que temos hoje, com cada região tendo uma cultura distinta, mas que ao mesmo tempo está eternamente conectada.

Vidas Desperdiçadas - Zygmunt Bauman



Neste livro do polonês Zygmunt Bauman ele lança um olhar sobre nossa sociedade contemporânea analisando aspectos sociais que muitas vezes nos negamos a enxergar.

Enormes contingentes de seres humanos destituídos de qualquer tipo de conforto e meios de inclusão social são literalmente jogados para escanteio, chamados pelo mestre de refugos humanos. Essa situação é presente em todo o planeta.

Segundo Bauman, essas pessoas estão privadas da modernidade, do mundo globalizado e são jogados para fora dos grandes centros urbanos. A individualização cada vez mais presente, o desemprego, a superpopulação, gerando os refugos, excluídos de um mundo cada vez mais moderno, integrado pela internet, que por sua vez também produz refugos de informação.

A depressão da geração X, que sentiu dificuldades para arrumar emprego, acabando com projetos de vida e de sonhos, muitas vezes sem ter a quem recorrer.

O livro faz parte de sua reflexão sobre a chamada Sociedade Líquida influenciada pela globalização e pelos problemas gerados por ela.

Um ótimo livro.

Cinema Paradiso



Filme de 1988 escrito e dirigido por Giuseppe Tomatore, conta a história de Salvatore Di Vita (Jacques Perrim), um cineasta que vive em Roma.

Quando recebe uma ligação de sua mãe avisando que um grande amigo estava morto, Salvatore começa a relembrar seu passado em uma cidade pequena da Sicília.

O filme mostra sua infância na cidade e sua amizade com Alfredo (Philippe Noiret), um senhor que trabalhava como projetista no Cinema Paradiso.

Toto (Salvatore Cascio), seu apelido na época, se encanta com o cinema e passa o dia acompanhando o trabalho de seu amigo. Como era amigo do projetista, ele via as cenas de beijo que eram censuradas pelo padre antes de cada seção.

Da sua infância, passando pela adolescência e por seu primeiro amor, Toto vê seu mundo mudar e sua vida com seus altos e baixos.

Com cenas engraçadas e ótimas atuações, Cinema Paradiso ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro, o Globo de Ouro, o Festival de Cannes, o Prêmio César, e o BAFTA.

Recomendo...

Ensaio sobre a cegueira

Romance publicado em 1995, escrito pelo genial José Saramago , Ensaio Sobre a Cegueira fala sobre uma cegueira branca que atinge uma parte da humanidade.

Pessoas se desesperam, as que não são atingidas ficam com medo do contágio. O governo age e as coloca em quarentena.

Boa parte da história se passa na quarentena em um antigo hospício, onde vários grupos se formam e lutam pela sobrevivência, mostrando lados até então adormecidos.

Violência, poder, ganância, tomam o lugar da solidariedade, a cegueira não atingiu apenas os olhos mas também qualquer rastro de humanidade que as pessoas tinham antes de serem atingidas pela cegueira.

Palavras do mestre dos mestres sobre o livro:

“São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso."

O filme baseado no livro, tem a direção de Fernando Meireles e também é muito bom.

Budapeste



Terceiro romance publicado pelo mestre da poesia e também da literatura, Chico Buarque nos preseiteia com um olhar brasileiro sobre a sociedade húngara.

A história de José Costa, um ghost-writer, que trabalha na Cunha & Costa agência cultural e se vê na cidade de Budapeste após um congresso para autores anônimos, se apaixona pela húngara Kriska e luta para aprender um dos idiomas mais difíceis do mundo.

A beleza da cidade e das mulheres da Hungria encanta José que se vê dividido entre o Rio de Janeiro e Budapeste, entre Kriska e sua esposa, Vanda; entre a publicação de seus livros e a vontade de aprender "a única língua do mundo que, segundo as más línguas, o diabo respeita".

Eu que conheci uma húngara posso afirmar que realmente elas são encantadoras.

Mas quem sou eu para transformar isso em poesia?

Chico Buarque faz isso magistralmente.

Belíssimo livro que recebeu o Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura e o Prêmio Jabuti.

O filme baseado na obra tem a graça de Giovanna Antonelli e direção de Valter Carvalho.

Marquês de Sade - Os crimes de amor



Diferentemente do que possamos pensar, neste livro, o marquês não descreve torturas, sadismo, sangue, viagens sexuais, pelo menos não fisicamente.

É um livro até romântico em que conta histórias de belas mulheres, seus amantes e todo perigo que há por trás dos crimes de amor.

São histórias belíssimas, poéticas, do mestre individualista que escandalizou gerações, foi preso e internado em sanatórios.

São contos tenros sem perveções ou atrocidades, mas que mostra um lado do Marquês de Sade que poucas pessoas conhecem.

São histórias do maior vício humano, o amor...

Fascinante...

Adeus China – O último bailarino de Mao



Livro autobiográfico de Li Cunxin, um dos grandes bailarinos do século XX, mostra a sua vida em meio a pobreza na China comunista dos anos 60, e sua ascensão no ocidente.

O garoto, nascido em Vila Nova, na Comuna de Li, perto da cidade de Qingdao, no noroeste da China, vivenciou o lado sombrio do comunismo de Mao, sua família quase não tinha o que comer, sexto filho de sete crianças, Li teria um destino de pobreza se não tivesse sido escolhido em sua escola para dançar balé na academia de dança de Pequim.

Lá ele aprendeu a disciplina, a vida também dura na academia, mas com a esperança de melhorar um dia. Ele se esforçou como nunca e se destacou ante a seus colegas da academia.

O garoto foi agraciado com uma viagem aos Estados Unidos e através do balé conseguiu espaço numa das mais conceituadas academias do mundo.

Um relato comovente e uma história de luta pela vida, porém, com algumas visões um pouco fantasiosas, pois não existe paraíso, apenas o que você constrói.

Um ótimo livro para conhecermos um pouco da China antes de sua abertura econômica.

Recomendo...

O PIANISTA



Um dos grandes clássicos de Roman Polanski, O Pianista é um filme de 2002, baseado no livro autobiográfico do músico polonês Wladyslaw Szpilman que viveu os horrores da segunda guerra mundial.


Um dos melhores pianistas da época, Wladyslaw Szpilman foi um judeu da polônia que trabalhava numa rádio em Varsóvia.


O filme mostra os horrores por que passou durante a ocupação da polônia pelos nazistas: A vida dos judeus no gueto, o sadismo de soldados, a fome, a falta de perspectiva, os assassinatos a sangue frio.


Wladyslaw faz tudo que pode para sobreviver, recebe ajuda de amigos poloneses, se esconde nos lugares mais bizarros, se alia a outros judeus que preparam um levante, quase morre de fome e de várias doenças.
Com uma ótima atuação de Adrien Brody (King Kong), o filme ganhou o Oscar de melhor diretor, melhor ator e melhor roteiro adaptado.


Com um final surpreendente, o filme nos mostra que há esperança para a humanidade e que às vezes, a ajuda vem de onde menos se espera.
Imperdível!!!