quinta-feira, 29 de março de 2012

18 anos de música


Eu posso não ter ganhado rios de dinheiro.
Não toquei em nenhum lugar muito famoso.
Não tive nenhum hit tocando nas rádios.
Não trepei com nenhuma coelhinha.
Não ganhei um carro.
Nem saí bem na foto.

Agradeço assim mesmo porque os momentos em que passei em cima do palco foram os melhores, o terceiro melhor pra falar a verdade.

Agradeço quando os mendigos dançaram em frente do palco na Serraria, o cara contando que ficou arrepiado ao ouvir o som e pagou uma breja pra galera, as aventuras em outras cidades, os amores de todos os sons e cores, sair correndo porque neguim deu o cano na conta, os elogios, as críticas, as sugestões, a falta de gasolina, o pneu furado, o show vazio, o show cheio, aos amigos de estrada, aos amigos que são poucos, a cerveja tomada, as festas mirabolantes, aos estúdios caseiros, aos estúdios profissionais, às grupies de um show, às motos Harley Davidson rodeando o público, as lágrimas durante uma música, os tropeços durante o som, ...

Mas principalmente à música, cada nota, cada acorde, cada som, cada show.

Memorável.

Que venham mais...

Nenhum comentário: