sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Amor e Liberdade

Amor e Liberdade
Por Paulo E. F. de Almeida

Sei que o mundo pode ser aterrador
Eu queria um pouco de tranquilidade
Não há nada que acalme a minha dor
Eu não sei viver em uma sociedade

Pode ser aquele monstro assustador
Que acaba com a minha sanidade
Também pode ser a falta de um amor
Por isso eu luto sempre pela liberdade

Me controlo para não enfurecer
Tento tudo não consigo te esquecer
Me avise se um dia eu me exceder
Eu sou livre não vou me submeter

Já tentei mudar para você
Só que eu não consegui
Ver o mundo como uma fantasia
Pensando apenas em curtir
Mas viver nessa ilusão
Sem nenhuma compaixão
Só fingindo ser feliz
Não consigo ser assim não

Nenhum comentário: