terça-feira, 30 de novembro de 2010

Será?

Não sou eu, não sou quem eu sou.

Não devo nada a ninguém.

Não tenho que falar nada pra ninguém.


É você. É a inveja.

Sabe por que?


Porque você pode ter dinheiro.

Você pode ter poder.

Você pode conhecer as pessoas certas.

Você pode até fingir ter uma mente aberta.


O que pega mesmo é que apesar de você ter dinheiro,

apesar de você ter poder,

apesar de você até ter uma boa técnica.


Você nunca vai ter talento.


E é isso que te mata.

sábado, 27 de novembro de 2010

Adeus

Tenho escrito sobre o amor e a liberdade.
Mas eu não tenho sido justo com você.

Tenho escrito sobre dominar o medo.
Mas eu tenho tido medo.

Tenho escrito sobre não se submeter.
Mas eu tenho sido submisso.

Tenho falado sobre lutar por um mundo melhor.
Mas falar não é fazer.

Tenho dito que não tenho segredos.
Mas só você que os conhece de verdade.

Tenho sido cobrado e até manipulado.
Mas não por você.

Tenho visto que errei.
Mas eu não consertei.

Infâmias, injúrias, calúnias e difamações.
Só porque não falei a verdade.

Meus inimigos estão no poder.
Mas que culpa eu posso ter?

Eu só queria te amar.

Éssa é minha única verdade.

No entanto,

Adeus...

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Amor e Liberdade

Amor e Liberdade
Por Paulo E. F. de Almeida

Sei que o mundo pode ser aterrador
Eu queria um pouco de tranquilidade
Não há nada que acalme a minha dor
Eu não sei viver em uma sociedade

Pode ser aquele monstro assustador
Que acaba com a minha sanidade
Também pode ser a falta de um amor
Por isso eu luto sempre pela liberdade

Me controlo para não enfurecer
Tento tudo não consigo te esquecer
Me avise se um dia eu me exceder
Eu sou livre não vou me submeter

Já tentei mudar para você
Só que eu não consegui
Ver o mundo como uma fantasia
Pensando apenas em curtir
Mas viver nessa ilusão
Sem nenhuma compaixão
Só fingindo ser feliz
Não consigo ser assim não

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Abismo



Oh medo!
Inimigo do desejo!
Agente da escravidão!
Criatura miserável, que nasce das entranhas da percepção!

Oh medo!
Falso profeta!
Inimigo da verdade!
Estranho sentimento, razão da mediocridade!

Oh medo!
Inimigo da cártase!
Aliado da mentira!
Orgulho dos covardes!

Oh medo!
Difícil vencê-lo, é preciso aceitá-lo!

Oh medo!
Instrumento de tortura!
Indutor de passividade!

Oh medo!
Verdade inconsequente!
Traidor da liberdade!

Eu olho no olho do medo e sorrio.

Eu rio da sua perversidade...