segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Onde estará o Rock?


O que é o rock and roll pra você?
Pra que serve o rock?

O diabo é o pai do rock?
Talvez no Brasil.

Lá fora, o rock, quando apareceu, era sinônimo de rebeldia.

Aqui, quando as primeiras guitarras fizeram seus acordes, artistas de peso da música brasileira fizeram protesto contra, pois gostavam mesmo era de um violão.

Stones, Beatles, Hendrix, Led, Sabbath, Animals, Janis, Doors, Dylan, Bowie, todos cantavam contra a opressão, seja política, religiosa ou sexual.

Claro que também tinham músicas de amor, mas sei lá, por aqui qual canção de rock de protesto realmente fez sucesso?

No máximo alguma do Cazuza ou do Raul.

Mas não causaram nenhuma revolução.

Sei não, me parece que importamos rebeldia.

Não conheço nenhum movimento rebelde realmente brasileiro. Importamos o punk, o metal, o movimento hippie, e agora, o emo.

O rock está no Brasil há mais de cinquenta anos. Já está na hora de criarmos um movimento realmente brasileiro.

O problema é, como fazer isso?

Tem o movimento indie, mas as bandas ou são cópias de músicos consagrados do passado, neo-hippies ou copiam os barulhos de hoje de bandas internacionais.

E outra pergunta:

Cade os malditos solos de guitarra?

Será que no Brasil ninguém mais toca guitarra direito?
Tá é cheio de gente imitando o Djavan.

Onde estará o rock?

Um comentário:

Lu disse...

Oi Paulo!
Adorei seu post, rs. Legal você falar sobre este assunto.

Acredito que nos anos 80 houve um
movimento de rebeldia genuinamente brasileiro, o cenário histórico onde o fim da ditadura militar funcionou como grito dos oprimidos. Sei que vc não gosta de muitas bandas que surgiram na época, rs. Mas as bandas de garagem puderam mostrar a cara cantar no chacrinha, rsrs. Tinha forte conteúdo, e era recheado de critica social, um exemplo foi os titãs um exemplo dos titãs a musica televisão, rs. Entendo que não foi uma rebeldia explicita e as bandas não se juntaram em um propósito comum, mas acredito ter sido um “movimento revolucionário” diante da opressão que o Brasil viveu nos anos anteriores durante o regime militar.
Um beijo!