domingo, 28 de dezembro de 2008

Jazz - das raízes ao rock


Esse livro , de Lillian Erlich conta a história do jazz e de seus maiores compositores.

O estilo veio de influências africanas e eropéias, misturando ritmos de tambor e os cantos de trabalho nas plantações de algodão dos Estados Unidos com harmonias do velho continente.

O apogeu do estilo em Nova Orleans nos anos 20 na chamada "Era do Jazz"; o som dançante do Swingde artistas como Bennu Goodman e Woody Herman; o bop, o cool jazz, o funky e o free; o jazz rock trazendo novas misturas ao estilo, tudo e todos os mais importantes artistas do jazz são retratados nesse livro.

Esse livro é indicado para amantes do estilo, novatos que queiram conhecer mais sobre o jazz e curiosos sobre as raízes da música negra norteamericana.

Jazz - das raízes ao rock é recheado de fotos históricas de artistas como Miles Davis, Duke Ellington, Bessie Smith john Coltrane, Luis Armstrong, entre outros.

O jazz é até hoje considerado uma forma singular de arte que continua se desenvolvendo e mudando em nossos dias, sem modismos nem pressões de grandes figurões da indústria musical dos Estados Unidos.

É a música negra desenvolvida nas senzalas e igrejas do interior, expressando os mais profundos sentimentos desse povo marcado pela escravidão.

A autora Lilian Erkich consegue nos transmitir com maestria um pouco do espírito de uma época difícil, mas que produziu um estilo que revolucionou o mundo da música.

É difícil encontrá-lo para vender, minha edição é de 1977, mas existem cópias do livro em várias bibliotecas públicas pelo Brasil, ou até mesmo na internet para download. Boa busca!!!

sábado, 27 de dezembro de 2008

Faça a coisa certa

Num dia de verão, o sol escaldante põe todo mundo do Brooklin nas ruas.

O bairro novaiorquino é o cenário ideal para mostrar as diferentes nuances do preconceito e das confusões que são armadas em razão dessa socialização forçada nos bairros mais pobres de Nova York.

O filme Faça a coisa certa (1989) de Spike Lee tem como proagonista um entregador de pizza Mookie(Spike Lee) que trabalha para Sal (Danny Aiello) entre os encontros com sua namorada e as conversas com seus amigos e as confusões dos vizinhos.

A pizzaria chamada Sal´s Famous Pizzeria é o local de encontro do bairro, acontece que os donos são italianos e os fregueses negros. Ela é decorada com atores e esportistas italianos, alguns fregueses reclamam e a partir daí a confusão se inicia.

Os conflitos raciais retratam uma época de tensão, num lugar aparentemente dominado pelas drogas e pelo crime organizado, mas que possui grandes personagens do cotidiano, pessoas que querem realmentre fazer a coisa certa, mesmo em momentos de desespero e aflição.

Greandes atores participam do filme como John Turturro, Danny Aiellom, Giancarlo Esposito, Ruby Dee, Ossie Davis e John Savage.

A trilha sonora vai desde salsa até Fight the Power, do Public Enemy.

Mas o diretor Spike Lee se superou mesmo nesse filme foi com os personagens, cada um protagonizando um tipo diferente e esquisito, tem o narrador da rádio, um armário que andava pelo bairro com aqueles rádios a pilhas enormes no ombro ouvindo a mesma música, os coreanos donos do armazém, os italianos donos de uma pizzaria...

Até que a tensão aumenta tanto, junto com o calor, que uma confusão deliberada eclode ttransformando o bairro em uma zona de guerra.

Com o final trágico mas com esperança, Faça a coisa certa é um filme que retrata uma realidade com doses de drama e humor. Foi um dos trabalhos que consagrou o aclamado Spike Lee.

Comprar:
http://www.submarino.com.br/produto/6/174212

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Nirvana

Vendendo mais de 70 milhões de discos no mundo todo desde o início da banda no final dos anos 80, Nirvana continua influênciando gerações de jovens em todo o planeta. Se você for em Nova Guiné, poderá ver um adolescente com uma camisa do Nirvana; na Amazônia também.

Formado por Kurt Cobain, Krist Novoselic e Dave Grohl, fizeram parte do movimento Grunge, junto com Pearl Jam, Alice in Chains, Soundgarden, nos anos 90. Os shows no Brasil, nessa época, no Hollywood Rock, foram antológicos.

O som deles é bem puxado pelo Punk Rock, com distorções e timbres mais modernos. foram influenciados, mas eram bem mais soturnos que o Ramones e outras bandas Punks. Gostavam de Led Zeppelin e Black Sabbath. Mas eram de outra geração. O sexo, o rock e as drogas, no entanto, continuavam os mesmos e o Nirvana sucumbiu ao vício de Kurt pela heroína.

Após gravar três discos, Bleach, Nevermind e In Utero, mais um disco acústico, alguns especiais para a Mtv, o Nirvana acabava antes mesmo de aproveitar o sucesso mundial. Chegaram no ápice e caíram na mesma velocidade, descendo de um tobogã aventureiro e inconsequente em direção à morte.

E foi assim que a banda precursora do movimento Grunge, seguidora dos Melvins, Pixies e do Sonic Youth acabou-se em meio aos picos e delírios de um gênio desperdiçado. Kurt Cobain, que enterrou o Nirvana junto com ele.

Após o final da banda, Dave Grohl formou o Foo Figthers e Krist Novoselic ficou sumido por uns tempos.

A Vida de Kurt Cobain


Vários livros e filmes foram publicados sobre a vida de Kurt e a banda, mas um que chamou a atenção da crítica foi o livro Mais pesado que o céu. A biografia de Cobain. Tem uma grande participação de Courtney Love, viúva de Kurt. Ela narra o dia a dia nos hotéis durante as turnês pelo mundo.

O casal era considerado a personificação de Sid e Nancy do Sex Pistols, símbolos do Punk dos anos 70 e viciados em heroína. Diz a lenda que Sid matou Nancy com uma facada em um hotel enquanto viajavam à dias dentro do quarto se drogando e dormindo. Meses depois Sid morreu de overdose.

Kurt Cobain e Courtney Love tiveram uma filha, Frances Bean Cobain. Por causa da vida em um abiente recheado de drogas , eles quase perderam a guarda em vários processos judiciais. Em alguns momentos o líder do Nirvana ficava são, mas não conseguia ficar muito tempo limpo e voltava a se drogar.

Fôra internado diversas vezes com overdose, vivia com uma dor de estômago constante e não aguentando mais se suicidou no dia 5 de abril de 1994.

O Nirvana nunca mais se apresentaria, mas ficaria marcado como uma banda que revolucionou a música de uma geração.

Livro "Mais pesado que o Céu": http://www.americanas.com.br/AcomProd/1472/49886

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Machine Head


Essa é uma boa pedida para fugir da massificação que a música popular sofre atualmente em todo o mundo.

O Deep Purple faz parte da chamada trindade do rock, junto com Led Zeppelin e Black Sabbath.

Seu disco mais famoso contém clássicos do rock como Highway star e Smoke on the water. Possui grandes músicas como Pictures of home e Space truckin, mas é no belo blues Lazy que a banda desconcerta nossos ouvidos.

Cheia de improvisos, essa música, quando tocada em alguns dos shows que a banda já fez no país, vinha com uma introdução sensacional de aquarela do Brasil.

O disco Machine Head(1972) era pra ter sido gravado em Montreux, na Suiça, em um cassino na cidade. Mas durante uma apresentação de Frank Zappa (que vale ainda um post aqui nesse blog) o cassino pegou fogo, tornando impossível qualquer gravação no local.

Aliás a música Smoke on the water fala sobre o dia que aconteceu esse incidente.

O grupo foi então transferido para o Grande Hotel de Montreux. Como era inverno e o hotel estava vazio eles gravaram por lá mesmo, contando com a ajuda de uma unidade móvel de gravação dos Rolling Stones.

Foi lá que eles gravaram esse disco clássico que até hoje influencia músicos do mundo inteiro.

Formação da época:

Mais informações sobre o Deep Purple: http://pt.wikipedia.org/wiki/Deep_Purple

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O amor é um cão dos diabos


Esse livro é uma compilação de poemas de Charles Bukowski

Eu conheci um pouco de sua obra lendo esse e o livro "Mixto quente", que conta a hstória de um cara brigão desde a sua infânia até o final da adolescência.

O amor é um cão dos diabos trata mais de seu cotidiano, vivendo em quartos de hotéis vagabundos e suas mulheres. Esse livro é sobre as mulheres.

Cada verso de Bukowsk retrata a sua visão de vida. Nesse caso, ele narra as confusões que suas amantes causam cada vez que vão ao seu encontro. 

Um pouco de Bukowski:

"ela estava sempre pensando em sexo.
levava isso sempre consigo
como algo embrulhado num saco de papel.
quanta energia.
ela começava por qualquer homem disponível
nos cafés da manhã
entre ovos e bacons
ou mais tarde
entre um sanduiche no almoço ou
um bife no jantar".

Bem louco não? 
Esse cara tem a manha de escrever.

Recomendo O amor é um cão dos diabos e qualquer outro livro de Charles Bukowski.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Cavaleiro das Trevas


Já tinha visto o Batman Begins, e todos o outros filmes com Tim Burton. Até um com o Swarzenegger vivendo um homem de gelo (muito ruim). 

Quando Tim Burton lançou o primeiro Batman há anos atrás era considerado uma versão mais Dark do Batman. 

Também, estávamos acostumados com o seriado das antigas, onde aparecia um Batman gordo com seu "amigo" Robin fanzendo uma dupla de fanfarrões contra o crime. 

Então, eis que surge o Batman lutando sozinho contra o crime, em uma Gothan City Gótica e escura. O vilão? Era o Coringa, e o ator Jack Nicholson. Ele foi o ponto alto desse filme. 

Aliás, depois desse, teve ainda vilõs famosos na sequências, ma o grande problema é que os filmes ficaram carunescos demais. E infantis demais também.

Depois veio Batman Begins, com uma abordagem totalmente diferente. Foi um filme bem realista, mostrando um Batman que poderia até existir. 

A sequência, O Cavaleiro das Trevas, ficou famoso antes mesmo de estreiar, depois da morte do ator Heath Ledger que interpreta o Coringa nesse filme. 


Todo mundo queria ver a atuação do falecido. E realmente, a presença de Coringa nesse filme é fantástica. É ação o tempo todo, loucuras, genialidade...

É um filmaço! Não para, você acha que chegou no ápice da história, mas segndos depois acontece outra coisa que põe o Batman para trabalhar.

A atuação de Ledger foi ótima, mas não acho que mereça um Oscar só porque morreu. Tem momentos em que seu persnagem lembra o Brad Pit no filme Os Doze Macacos. 

Coringa é o personagem central da trama. O filme poderia muito bem ser do Coringa que do Batman.

Tendo faturado 996 milhões de dólares no mundo todo, Batman - O Cavaleiro das Trevas é um filme que se você não viu deveria ver, se já viu deveria rever.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Cidade das sombras

Esse filme é o precursor de Matrix. Segue uma história parecida, as pessoas vivendo num mundo que não era real, mas com um enfoque bem diferente. 

As máquinas não tomam o lugar dos homens. A vida na cidade parece calma e tranquila, mas ninguém nota que todos os dias vividos pelos cidadãos da cidade, são à noite. Ninguém vive a manhã embora pensem lembrar-se viver.

A partir dessa situação John Murdock (Rufos Sewell) acorda em um quarto de hotel e descobre ser procurado por vários assassinatos na cidade.

O detetive Brumstead (Willian Hurt) persegue-o pelos hoteis, becos, e avenidas da cidade, enquanto John luta para manter a sanidade e se lembrar quem era. 

O Dr. Schreber (Kiefer Sutherland) tenta ajudá-lo a se recuperar da amnésia enquanto criaturas humanóides perseguem Murdock.

Ele passa a perceber que todos os habitantes da cidade vivem uma vida sem sentido e sem memórias e trava uma batalha contra aqueles que estão em seu percalço na esperança de encontrar a verdade.

Não é uma superprodução cheia de efeitos especiais. O cenário lembra aqueles filmes noir dos anos 30, de detetive.

O tão aclamado Matrix com certeza pegou muitas idéias deste filme e também do Exterminador do futuro. É uma mistura dos dois.

 Cidade das Sombras parece um conto de Kafka misturado com ficção científica. A história é o ponto forte desse filme. O final é completamente diferente do que se pode imaginar. 

  

sábado, 29 de novembro de 2008

Californication


O disco do Red Hot Chili Peppers, Californication, de 1999, fez tanto sucesso quanto o mais famoso Blood Sugar Sex Magic, que tem Under the bridge e Give it away.

Quase todas as músicas do disco tocaram nas rádios do mundo todo. 

A formação da banda: Anthony Kiedis, John Frusciante, Flea e Chad Smith. 

As músicas que fizeram mais sucesso no Brasil foram: Californication, Around the World, Scar Tissue, Otherside...

Um disco com canções de pop rock e guitarras limpas, bem diferente do Red Hot do início, sujo, distorcido, funkeado. 

Tem muitas baladas, a guitarra de Frusciante é simples e harmônica, valorizando as frases e a canção. 

A primeira vez que ouvi este disco escutei ele todo de uma vez, as músicas da banda evoluiram de uma forma que é difícil repetir novamente. 

É um disco muito inspirado. E pensar que Flea diz que não sabe nada de música. Vai entrar em Berkley pra estudar jazz. Já é considerado um dos melhores baixistas de sua geração. 

Daqui a um tempo, ou quem sabe no próximo disco do Red Hot Chili Pepers, Eles não fazem outro disco desses?

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

On the Road - Pé na Estrada

Este livro de Jack Kerouac é considerado a bíblia do movimento de contracultura Beat. 

Precursores dos Hippies, tem entre seus devotos seguidores punks, a banda The Who e o Ringo Star. 

Eram fãns de Ernest Hemingway e se apropriaram do estilo de contar as noites de Paris.  

Ao lado deles pode ser comparado o mestre literário Bukowski.

É uma história de um jovem que decide cruzar os Estados Unidos de carona. Ele encontra e faz város amigos durante a viagem percorrendo o país de leste a oeste, norte e sul.

A procura de um lugar pra dormir, a falta de dinheiro, os infortúnios, toda a dificuldade que a estrada oferece é recebido pelos personagens como parte da vida e dessa forma não sentem-se mal por estar em situações particulares, difíceis de lidar, questões de sobrevivência.

Apresenta as peculiaridades de um país que mudou o mundo. A situação de imigrantes ilegais, marginais,  da mendigância, da intolerância, da sorte, do dia a dia, das pessoas.

Muita gente já leu esse livro. Bob Dylan disse certa vez que o livro On the Road fez ele largar tudo e viver para a música. 

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A janela Secreta

Um filme de baixo orçamento que ficou marcado pela atuação de Johnny Depp, pela história de Stephen King, e pela brilhante participação de John Turturro. 

Após terminar o casamento com sua esposa Amy Rainey(Maria Belo), Mort Rainey (Depp), se muda para uma casa de campo, afim de escrever um romance. 

Após a mudança, ele recebe a visita de John shooter (Turturro),  um estranho que inferniza a sua vida, alegando que roubou uma história dele. O estranho ameaça Rainey enquanto assassinatos na cidade vizinha acontecem.

A Janela Secreta é um suspense típico de Stephen King, que ja teve adaptados vários livros em filmes como O iluminado, Um sonho de liberdade, Á espera de um milagre e muitos outros. Ele é famoso por histórias de suspense e terror no mundo todo, é como se fosse nosso Paulo Coelho.

O roteiro é de David Koepp que ja havia trabalhado no suspense O quarto do Pânico.

Johnny Depp atuou em filmes como A hora do pesadelo, Platoon, Edward mãos de tezoura, Medo e delírio em Las Vegas, A lenda do cavaleiro sem cabeça, Profissão de risco, entre outros.

Depois que alguns atores e atrizes ficam mais famosos, a tendência deles é fazer megaproduções cinematográficas, com milhões de dólares investidos em cada detalhe do filme.

Johnny Depp demorou para fazer isso. Com Piratas do Caribe ele atuou pela Disney. Mas a dferença deste ator com outros é que seus personagens são sempre loucos, esquisitos, meio sinistros. 

E esse filme é muito esquisito!!! 


segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Tim Maia - Racional - Universo em Desencanto


Essa fase do Tim Maia é considerada uma das mais produtivas da carreira desse fenomenal cantor brasileiro. 

Em 1970, Tim entrou em contato com a religião (ideologia) Cultura Racional. Que misturava ufologia com dogmas religiosos. 

Em 1975, Tim Maia lançou os discos Tim Maia Raconal volume 1 e 2. Carregado de influências do Sou e do Funk americano e letras inspiradas nos livros da Cultura Racional.

O instrumental é muito bom. Tem clássicos como "O caminho do bem" e "Raconal Culture", a faixa mais rock do disco. As letras de vez em quando enjoam, pois tratam apenas da divulgação da religião Racional.

 Acharam no ano 2000 mais gravações dessa fase. Chama-se Racional 3. Tem músicas como "You Gotta Be Rational", "Escrituração Racional", "Brasil Racional", "Universo em Desencanto Disco", "O Grão Mestre Varonil", "Do Nada ao Tudo" e "Minha Felicidade Racional"

É o disco mais "careta" de Tim Maia. Anos mais tarde, após sair do culto Racional, Tim Maia afirmou que não transava, não bebia, não fumava, resoveu dseguir sem eles.

O fato é que se esse disco tivesse sido gravação na época mais louca de Tim, o som seria completamente diferente. 

No entanto, a fase careta dele é uma das mais inspiradas.




terça-feira, 18 de novembro de 2008

Live After Dead


Esse disco é um clássico.  É como o Made In Japan do Deep Purple.
Mas quem toca é o Iron Maiden, uma banda que todo metaleiro curte, sem excessão.

Aces High, 2 minutes to midnigth, The trooper, Fligth of Icarus, The number of the beast, Hallowed be thy name. Só musicão do início ao fim. 

Foram gravadas no Long Beach Arena na Califórnia e no Hammersmith Odeon em Londres.

Live After Dead foi gravado em 1985 na World Slavery Tour.

Na capa do disco tem uma citação a Howard Phillips Lovecraft.


sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Bird

Esse filme conta a história de vida de Charlie Parker, Bird. A produção e direção é de Clint Eastwood e o filme ganhou o Oscar de melhor som de 1988.

Muito bem feito, a música tem um papel fundamental na trama, o ator que faz Brid, Forest Whitaker merecia ganhar de melhor ator, pois fez m trabalho muito bem feito como o músico, não só contracenando, mas nas cenas em que tivera que tocar o saxofone.
A gravação original foi usada como base para uma orquestra que a reproduziu fielmente.

O ambiente dos clubes, a atuação de Diane Venora como esposa do Bird, acrescentam ainda mais ao filme. É a história de um dos maiores músicos do jazz de todos os tempos. Ele é o Jimi Hendrix do jazz.
Algumas curiosidades sobre a época são bem retratadas como o surgimento do rock. Não foi com a guitarra, antes era o sax que era o solista.
Charlie Parker se viu diante da fama e depois com o passar do tempo viu outros estilos sobressaírem-se popularmente ao som que fazia.

Mal sabia que sua música ficaria para sempre na história.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Eric Clapton Unplugged

Eric Clapton começou sua carreira tocando em diversas bandas. Se destacou no Yardbirds, gravando e aparecendo em programas de TV da época.  Tocou blues na John Mayall & the Bluesbreakers.

Depois formou o Cream com Jack Bruce e Ginger Baker. Nessa época, seu som era bem psicodélico, um rock e blues com pitadas de ácido.

Eric Clapton tocou com Beatles, Rolling Stones, Jimi Hendrix, BB King, entre outros.

O disco acústico que gravou ficou ofuscado pela música Tears in Heaven. Tocava no rádio o tempo inteiro. Clapton ganhou até Grammy.

O vídeo é da música San Francisco Bay Blues. Vale a pena ver o vídeo inteiro. 


domingo, 2 de novembro de 2008

Anti-Herói Americano















Esse filme é uma adaptação da biografia de Harvey Pekar. Paul Giamatti faz o papel do cartunista Pekar, um pessimista que começa a escrever quadrinhos.

Ele ficou famoso publicando suas revistas junto com um amigo desenhista.

A grande diferença dele em relação a outros cartunistas era que suas histórias eram autobiográficas.

Com muto sarcasmo, Harvey faz piada de si próprio, de seus amigos e da sociedade.

O dia as dia de filas no supermercado, os problemas cotidianos, as confusões em que estava sempre envolvido foram retratados com muito humor.

O verdadeiro Harvey Pekar participa do filme contando sua história

Onde comprar: http://www.submarino.com.br/produto/6/266151/?franq=147678

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Nirvana Nunca Mais

Esse livro foi escrito por Mark Lindquist. Não se trata da história de kurt Cobain. É quase uma autobiografia. Conta a história de um promotor que, na época de grande sucesso do Grunge, também tinha uma banda.

O personagem principal, Peter Tyler, está numa crise existencial, com trinta e seis anos.

Ele ainda frequenta os mesmos lugares da época em que tinha 27. Solteiro, decide se casar e sai a procura de seu antigo amor, Beth, uma grupie maluca que havia se mudado para Los Angeles há 9 anos.

Enquanto passa pela crise, se vê no tribunal acusando um famoso músico da cidade de estupro. A vítima, uma garota de 18 anos ligada ao meio musical.

Isso o faz confrontar seu passado com seu presente, criando dúvidas sobre em que lado deveria estar.

Nirvana nunca mais é recheado com referências ao rock da geração dos anos 80 e 90, e nos faz pensar em como a vida pode ser diferente de nossos sonhos adolescentes.

Indico principalmente aos músicos de mais de 30 anos e pessoas que até hoje adoram o rock.

Como diz uma música do Jethro Tull - Too old to Rock And Roll: Too Young to die!!!

Onde comprar: http://www.leitura.com/descricao.php?id=212339

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

O Iluminado

Baseado em um livro de terror de Stephen King, O Iluminado (Thje Shining, 1980) é um clássico do cinema. Dirigido brilhantemente por Staney kubrick (Laranja Mecânica, 2001 - Uma odisséia no espaço, De olhos bem fechados), o suspense tem como protagonista Jack Nicholson no papel de Jack Torrance.

Jack vai com seu filho (Daniel "Danny" Torrance) e mulher (Winifred "Wendy" Torrance) à um hotel, para trabalhar de vigia duirante o inverno, época em que o hotel fica fechado.

A loucura começa quando seu filho Danny, passa a ver duas garotas gêmeas, possivelmente fantasmas. O garoto consegue prever o futuro e acontecimentos passados. O título do filme se refere a ele.

Seu pai, Jack, na tentativa de escrever um romance, se isola do restante da família e dessa forma acaba ficando violento.
As cenas de perseguição e loucura se tornaramum marco do cinema. É muito bem dirigido por Kubrick, que inova ao utilizar câmeras acopladas a motos.

É um clássico tanto da literatura como do cinema.

Mais informações:

Filme:

Livro:

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Howard Philip Lovecraft

Como meu primeiro post neste blog, resolvi escrever sobre um dos melhores autores de ficção mundial. Howard Philip Lovecraft.

Nascido em Providence, Rhode Island, no ano de 1890, escreveu durante sua vida, excelentes histórias de suspense e terror, transformando seus personagens macabros em ícones do estilo.

É possível ver a influência de HP Lovecraft no cinema Holywoodiano. Hell Boy, A morte do demônio, além de fimes sobre os contos Dagon (2000), Re-animator, Cthulhu, entre outros.

Um dos maiores contos de HP Lovecraft é O Caso de Charles Dexter Ward, que conta a história de um jovem interessado em antiguidades arqueológicas que acaba se envolvendo em magia negra.
O autor é notável na sua descrição de lugares e tempos remotos. Sua escrita tem grande influência de Edgar Alan Poe. O modo como retratava o ocultismo em sua obra, criou uma mística em relação ao seu nome, sendo acusado por alguns de envolvimento em magia negra.

Um livro de magia sempre presente em seus contos, o Necronomicon, é até hoje considerado como algo real. Há pessoas que acreditam na sua existência, realizando buscas na tentativa de encontrá-lo.

Lovecraft também influenciou a música contemporânea. Bandas como Iron Maiden, Black Sabbath e Metallica, possuem composições que falam sobre suas histórias.

Para conhecer mais sobre Howard Philip Lovecraft: Http://pt.wikipedia.org/wiki/H._P._Lovecraft

Onde encontrar seus contos:
http://www.sitelovecraft.com/